Seguir

quinta-feira, 8 de julho de 2010

"Angústia" uma das dores da Alma.



Olá pessoal...
Como passaram? eu estou a 1000; traduzindo ligada na tomada,ausência d sono e fome total, porém administranto numa boa,rsrsrsr

Hoje trago o tema "Angústia" tenho certeza que todos um dia, já vivênciaram...este texto não é pesquisa, e sim minha experiência nesta fase d angústia e minhas observações...então é minha produção, "VIVA O OCIO PRODUTIVO" hiehiehie

A angústia é uma sensação, tão dolorosa de ser vivida e sentida. Ela surge sem aviso prévio e sem pressa de ir embora. E no peito, ela se estala, e faz sua morada, por longo tempo. Esse tempo pode demorar seguntos, minutos, horas e até mesmo dias.

A angústia gera muito sofrimento, no corpo de quem sente. A vontade que essa sensação tão sofrida passe, só faz com que ela aumente e ganhe mais força; e também ganhe uma nova companheira á ansiedade. E assim,uma sensação alimenta a outra e ambasse pontealizão. Forma-se aí uma grande parceria, que consegue desorganizar e desequilibrar, pessoas de ego frágil...

Digo ego frágil, porque, são pessoas que possuem pouco limite a dor. Se ultrapassa este limite, tão delimitado, não aguentam. Por que causa muito sofrimento e desconforto psiquico, emocional e físico.

Contam os livros que existem pessoas que nascem com o ego frágil e outros que com o tempo, o fragilizam.
Através de experiências diferentes, diversas e traumáticas.


E está percepção do sentir e do saber que possue pouco limite a dor; causa, na pessoa, muita insegurança e consequentemente medo.Então, como já vimos, a angustia vem sempre acompanhada de outras sensações. Talvez por isso, seja tão dificil de vivê-lça e suportá-la, por muito tempo.

É tão engraçado, dizer que essas pessoas têm o ego frágil. Se soubessem, a força, a dor que se sente, e a luta que se trava consigo mesmo, para combatê-la; que jamis chamariam essas pessoas: de ego frágil...

Sei que por outro, lado, a ciência explica e comprova que são chamados de ego frágil, justamente por sentir e perceber este limite tão delimitado, a dor.

Por que ( as pessoas que têm o ego normal) são mais malháveis, e não possuem um limite, em relação a dor.


Clarooo que percebo nitidamente, esta diferença entre as pessoas de ego "normal" e as de ego "frágil". Mas penso que o termo usado não é o mais apropriado. Diante de tudo que essas pessoas vivem, passam e lutam para sobreviver...A CADA NOVA BATALHA...

Bom pessoal estou me aventurando neste texto de minha autoria, espero que esteja claro, objetivo e de fácil entendimento...daqui pra frente vou me atrever a produzir alguns textos, hehehehehe

Já está na hora te tentar...deixo para esse texto para reflexão e tenho certeza que algumas pessoas irão se indentificar com ele, com toda modestia d principiante.


Boa noite.
Bjãooo queridos blogueiros.
Texto de Ana Cristina Marques Silveira.
08/07/2010

4 comentários:

Antonio Afonso disse...

Não gostei

falando sobre bipolaridade disse...

porque?

Hermoni disse...

Olá!
Gostei do teu texto, e me sentia angustiado final de semana passada, tanto que parecia estar numa depressão profunda, pareceu que tudo se acumulou e quando a bomba zerou, explodiu.
É, acho que sou um ego frágil.

falando sobre bipolaridade disse...

Oi Hermoni, q bom q gostaste do texto.
Eu também me considero um ser com ego frágil, so não gosto desse termo, considero inapropriado.
Temos um "ego" diferente menos malhavel, talvez um dia encomtrem outro nome para isso.
Obrigado pela troca. Seja sempre bem vindo.
bjo